Quentes e boas: uma história de amor

Fomos conhecer o casal que vende castanhas à porta do nosso Centro. Conheça-o também.

“Se é minha mulher? Pode dizer-se que sim, que é minha mulher. Ela é a minha companheira.” Paulo Gaivotas e Carla Agrela estão juntos há três anos e, no último, começaram a trabalhar juntos também. “Ela já está a apanhar o jeito a isto.” Encontrámos-los à entrada do MadeiraShopping, num dia ainda quente, já a vender castanhas.

Estamos diante de um romance do século XXI. Conheceram-se pelo Facebook, onde tinham “amizade” há alguns anos; mas só lhes deu para começarem a falar quando Carla saiu do Caniçal para o Continente. Depois de uns meses a gastar teclas, Paulo “teve que ir lá buscá-la”. Foi de impulso mas nenhum dos dois se arrependeu.

Vivem juntos desde então, com os filhos de Carla. Avelino, o mais novo dos três rapazes, estava a seguir o trabalho da mãe atentamente no dia em que os conhecemos, dado já ter acabado as aulas. Pelo meio, jogava no telemóvel emprestado e pedia castanhas a Carla e a Paulo, ora a um ora a outro – sempre “só mais uma”. Uma data de castanhas depois, encostou-se ao carrinho de metal a brincar, com olhar de traquina mas muito independente: é um homenzinho de oito anos.

Foi quando reparámos no carrinho das castanhas. Perguntámos por ele e Paulo mencionou que era obra sua. “Então como, menina? Fazendo. Soldando, cortando, com estas mãos. Tudo com materiais reciclados.” Demorámos a acreditar, mas de facto cada pedaço foi encontrado aleatoriamente pela rua e trabalhado para servir de instrumento de trabalho. “Ele tem umas mãos de fada”, explicou Carla. E por aqui ficámos.

Conheça melhor este casal no vídeo abaixo e, na sua próxima visita ao MadeiraShopping, prove as melhores castanhas da Madeira e arredores. (Já que Paulo e Carla são tão modestos, chegamo-nos nós à frente com esta afirmação. Experimente-as e diga lá se não é verdade!)

Categorias
Comida Família
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço